sábado, abril 9

Vislumbre


Por Bruno Jardim

Ao vislumbrar o todo
Percebi o quão sou tolo. 
Encontrei no que há de vir
As forças para ir.

Um lampejo da eternidade
Dissipou toda vaidade. 
O feito do seu efeito
Endireitou todo defeito.

As causas cessaram de me empurrar
Os propósitos começaram a me puxar.

Atraído pelo desconhecido
Prossegui em conhecer
Até encontrar o que havia perdido
Para agora, enfim renascer.

Nenhum comentário: