quarta-feira, junho 23

Amo, logo existo!


"Não ame pela beleza, pois um dia ela acaba. Não ame por admiração, pois um dia você se decepciona. Ame apenas, pois o tempo nunca pode acabar com um amor sem explicação." Madre Tereza de Calcutá


O amor não foi criado, antes foi ele que criou o criar.

Antes de surgir o ser, o Deus que é, a saber, amor, já era.


A criação é oriunda de uma essência chamada amor.


Confesso que para o homem é difícil compreender esse amor. Somos seres demasiadamente focados nas formas, procuramos motivos para amar.


Um amor que tem como ponto de partida o concreto não pode ser sólido.


Um amor com explicação, facilmente entra em decomposição.


O amor de Deus não nos deixa condicionados as formas, mas nos faz buscar todas as formas possíveis de amar. Ou seja, as formas deixam de ser a causa e passam a ser os meios.


O amor de Deus não esta vinculado as condicionalidades existências, ELE nos ama gratuitamente, e é através de Sua graça, esse maravilhoso presente imerecido, que Seu amor chega até nós.


Tal amor não sofre variação, nada que eu faça ou deixe de fazer muda a eloqüência do Seu amor. (isso só me constrange...)


É Seu invariável amor que nos dá condições para lhe dar com as variações humanas, para estas, ELE nos presenteia com Sua multiforme graça. Pois se o amor é singular, a graça é plural.


Explicar o amor de Deus é explicar o inexplicável!


Ainda bem que é assim, pois é impossível o tempo apagar um amor sem explicação.


O Deus que É amor age através da graça!


Que ELE nos leve a viver uma vida sem explicação, uma vida de amor.

Um comentário:

Grace. disse...

Só quem é habitado pelo Santo Espirito consegue discernir tão lindo o verdadeiro Amor.